Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2007

Entrevista "No Eça, No Peça"


Ver Entrevista


Personagens

- Operador V.T./Camera Men/Realizador/Eça de Queirós/Jornalista

Realizador - Acção

Jornalista - Boa tarde, Sr. Telespectador, bem-vindo, ao programa "Entrevistas Com Pessoas Interessantes", patrocionado pela Associação Para Entrevistas com Pessoas Interessantes.O nosso convidado de hoje é Eça de Queirós, autor de romances como "O crime do Padre Amaro". Boa tarde.

Eça - Boa tarde

Jornalista - Essa entrevista que vamos fazer tem como objectivo saber um pouco mais da sua biografia, uma vez que vós  sois um dos maiores escritores portugueses de todos os tempos! A nossa primeira pergunta é:

-Se tem algum momento chocante na sua adolescênica que o fez mais tarde, começar a escrever?

Eça - Claro, vivi numa época muito difícil, mas cada escritor tem as suas fontes de inspiração.

Jornalista - Pois, pelos vistos superou tudo isto e começou a estudar direito?

Eça - Sim, estudei em Coimbra...

Jornalista - Foi lá que participou com Antero De Quental para a modernização de Portugal?

Eça - Sim, Ficamos com o nome de "geração de 70"...Portugal era um país muito atrasado em trermos de cultura e da sua sociedade e relação com o resto da Europa.

Jornalista - Terminou o seu curso e introduziu em Portugal uma literatura nova, de forma realista!

Eça - Chama-se o Realismo...e foi uma maneira de mostrar a realidade às pessoas...

Jornalista - Mas nem todos de acordo com a sua realidade, certo?

Eça - Os meus livros trouxeram muitos escândalos e desopiniões pois através deles denuciava os problemas sociais e políticos de Portugal, e tinha isto em mente, foi por isso que não desisti.

Jornalista - O Crime do Padre Amaro, O Mandowin, a perfeição foram algumas das suas áreas que mais se destacaram?

Eça - Como também,  O Tesouro, Suave Milagre, A Relíquia e os Mais que foram Públicados em Paris em 1888...

Jornalista - Pois o Sr. Doutor Queirós viajou muito...Estudou em Inglaterra?

Eça - Sim, foi em Inglaterra e em Cuba que desenvolvi a actividade de diplomata e exerci o cargo de cônsul de Portugal...

Jornalista - Mas Foi em Paris que decidiu ficar definitivamente, apesar de ser português?

Eça - Sim, exerci lá o cargo de cônsul apesar disso Pari sé uma cidade muito bonita!

Jornalista - agora a olhar para trás, há alguma coisa que não faria?

Eça - Não, nem pensar, estou muito feliz aqui com a minha mulher e os meus quatro filhos.

Jornalista - Muito obrigado por nos receber aqui em sua casa em Paris e por dedicar esse seu tempo disponível a nós!

Eça - O prazer foi todo meu... Obrigado...

No Eça, No Peça.mov
música: Take my Scares
publicado por parar às 16:43
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. História da Apple Inc.

. Análise da Obra - O Crime...

. Entrevista "No Eça, No Pe...

. Página Inicial

.arquivos

. Março 2007

. Fevereiro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds